O ministro da Defesa Nacional, Antigos Combatentes e Veteranos da Pátria, pediu dedicação redobrada e empenho dos oficiais generais e almirantes no cumprimento da missão para salvaguarda da soberania e integridade territorial.

Ao discursar na cerimónia de tomada de posse de oficiais generais e almirantes das Forças Armadas Angolanas, recém-nomeados pelo Presidente da República, João Ernesto dos Santos “Liberdade” alertou aos empossados que “o momento actual e o eclodir de novos conflitos pelo mundo, nenhum Estado está isento de ameaças e riscos à sua soberania e integridade territorial”.

Neste contexto, prosseguiu o ministro, é proibido distrair-se relativamente aos objectivos da defesa nacional, devendo-se, permanentemente e de forma ininterrupta, redobrar a atenção e actuação do Estado no domínio da inteligência e segurança militares.

Aos empossados e promovidos, João Ernesto dos Santos apelou a mais dedicação e empenho, sempre com um olhar atento aos principais instrumentos reitores das suas actividades e directivas do Comandante-Em-Chefe para o alcance da tão almejada reestruturação, modernização e redimensionamento das Forças Armadas Angolanas e da garantia da segurança militar diante de potenciais ameaças e riscos.

O ministro disse crer que os empossados vão emprestar uma nova dinâmica na prossecução dos objectivos da Defesa Nacional, fazendo todos os esforços para elevar os padrões de qualidade, eficiência, transparência e de parcimónia na gestão dos bens postos à sua disposição pelo Estado.

João Ernesto dos Santos disse que a cerimonia tem um grande significado, não apenas como reconhecimento do mérito e dedicação de cada um dos contemplados, ou pelas suas qualidades pessoais, competência profissional e empenho durante as carreiras ao serviço da Pátria, mas por representar também o reassumir do compromisso em servir com afinco, distinção e elevado patriotismo, colocando o interesse nacional acima dos pessoais.

Entre oficiais generais e almirantes, foram promovidos 17 e empossados 54, para cargos de direcção, comando e chefia de unidades, estabelecimentos e outros órgãos das Forças Armadas Angolanas.

Prestigiaram a cerimonia o chefe do Estado Maior das FAA, Altino dos Santos, o presidente do Supremo Tribunal Militar, entre várias entidades do ramo das Forças Armadas Angolanas.