Hoje, o Presidente da República, João Lourenço, inaugura o projeto diamantífero Luele, situado nas margens do rio homônimo, na comuna de Luaxe, a 37 quilômetros da cidade capital.

A iniciativa mineira, com uma profundidade de 95 metros, abrange um volume de 34 milhões de massa mineira, com as atividades de prospecção iniciadas entre 2012 e 2017. O potencial foi confirmado em 2013.

Com o início da operação da mina, antecipa-se um impulso nos desafios do Executivo ao investir em agrominerais, elevando não apenas os níveis de produção diamantífera, mas também a arrecadação de receitas para os cofres do Estado e, consequentemente, a geração de empregos.

A magnitude da mina Luele é duas a três vezes superior à de Catoca, e o arranque inicial mobilizará 1200 trabalhadores, com a meta de alcançar posteriormente os 5000.

A exploração da mina está planejada até os 600 metros de profundidade, embora a proximidade ao rio Luele possa impor desafios hidrogeológicos. Em resposta a isso, sistemas de bombeamento serão empregados para extrair a água, que será decantada e devolvida posteriormente ao rio.

O projeto inclui uma central elétrica projetada para ter o dobro da capacidade de Catoca. Para lidar com o volume de minério explorado, a mina do Luele deverá contar com a colaboração de Catoca.